Rev. Arival Dias Casimiro

“Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus; se alguém serve, faça-o na força que Deus supre, para que, em todas as coisas, seja Deus glorificado, por meio de Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!” (1Pedro 4.10-11)

O apóstolo Pedro nos oferece neste texto uma síntese teológica do serviço cristão. Vejamos os pontos principais:

1. A vida na igreja é vida de serviço aos outros.

“Serví uns aos outros” é uma convocação para saírmos de nós mesmos e voltarmos para os outros. A palavra “serví”, no grego “diakonuntes”, indica que devemos prestar serviço ao outro sem medir esforço, quer por palavra ou ação. O referencial é Jesus. “ Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos” (Marcos 10.45)

2. Cada cristão foi capacitado individualmente para o serviço

Cada crente recebeu da parte de Deus um dom espiritual, para o serviço dentro do contexto da igreja. Não existe crente incapaz ou inútil. “Cada um conforme o dom que recebeu”, diz Pedro. Paulo também fala dos dons espirituais em 1Co 12; Rm 12; Ef 4.Todos estão nivelados, pois todos são importantes uns para os outros. Descubra o seu dom e exercite-o. Observe as necessidades das pessoas da igreja. Eis um campo de trabalho para você!

3. Cada crente é mordomo

“Como bom despenseiro da graça”, indica que ter um dom espiritual é possuir um depósito de graça”. É ser um “mordomo”. Na igreja, temos o ministério de suprir uns aos outros, como bons despenseiros de Deus. Cuidado! Seja um mordomo fiel (1Co 4.2; Lc 12.42-48).

4. A graça de Deus é multiforme

Se a graça de Deus é multiforme, os dons são também múltiplos. É um erro limitar os dons a uma lista fixa. Deus dá dons de maneira multiforme, sempre que houver necessidade no serviço da igreja (Êx 31.1-11).

5. A distinção entre os dons é funcional

Pedro classifica os dons em duas categorias: dons da comunicação (pregação, ensino,…), que devem ser exercidos de acordo com a palavra de Deus. A Bíblia é o “diapasão” da comunicação da igreja; dons do serviço (contribuição, misericórdia,…) que devem ser realizados na força que Deus supre.

6. O objetivo final do trabalho cristão é a glória de Deus

Quer na comunicação da Palavra ou no serviço de amor, o objetivo é a glória de deus: “Em todas as cousas seja Deus glorificado”: a intenção de quem trabalha deve ser sempre agradar a Jesus (Mt 25.31-46).

Meu irmão, vamos trabalhar! Envolva-se em algum ministério da igreja. Com certeza, Deus não aceita as razões que você tem apresentado. As suas justificativas são inócuas. Se você já é membro da igreja e deseja se engajar em algum ministério, retire o folder informativo sobre os ministérios da igreja e entre em contato com os os respectivos

Igreja presbiterianaPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário