Pastorais

Todo cristão verdadeiro é um missionário de Deus. Dick Hills disse com propriedade: “Cada coração com Cristo é um missionário, e cada coração sem Cristo é um campo missionário”. Você foi escolhido por Deus para ser abençoado com a salvação e para abençoar os outros com a mensagem da Salvação. Admiro, profundamente, a espiritualidade e o fervor evangelístico dos obreiros de “Jovens com Uma Missão”, cujo lema expressa esse objetivo: “Conhecer a Deus e torná-lo conhecido”. Foi esse o tema central do Congresso de Evangelização Mundial, conhecido como Lausanne II: “Chamando TODA a igreja a levar TODO o evangelho a TODO mundo”. A igreja toda, o evangelho todo, e o mundo todo. Este é o nosso grande desafio. A Bíblia apresenta três convincentes argumentos que provam ser você um missionário de Deus.

 

Primeiro, a sua identidade.

Você existe para influenciar. Por causa de quem você é em Cristo Jesus, você é um instrumento influenciador. Disse Jesus: “Vós sóis o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder a cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia para coloca-la debaixo do alqueire, mas no velador, e alumia a todos os que se encontram na casa” (Mt 5.13-15). Sal e luz são metáforas que ensinam o poder de influência do cristão. O sal simboliza pureza, preservação e poder de dar sabor. A luz simboliza visibilidade, direção e vida. O cristão revela ao mundo a vida e a alegria que recebeu de Deus, por causa da sua fé em Jesus. Em qualquer lugar que estiver, você é um missionário de Deus.

 

Segundo, a sua missão.

Você recebeu uma missão de Jesus: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século” (Mt 28.19-20). Esta missão é para toda a igreja e para cada cristão individualmente. É uma missão urgente, necessária e intransferível. Hudson Taylor disse certa vez: “A Grande Comissão não é uma opção a ser considerada, é um mandamento a ser estabelecido”. Não fuja, não seja omisso, mas cumpra a sua missão.

 

Terceiro, a sua competência.

Você recebe de Deus a competência para ser usado por ele. Sem Jesus nada podemos fazer. Ninguém pela sua própria competência ou habilidade pode servir a Deus. Não que, por nós mesmos, sejamos capazes de pensar alguma coisa, como se partisse de nós; pelo contrário, a nossa suficiência vem de Deus (2Co 3.5). Apenas Deus pode capacitar uma pessoa para fazer a sua obra. O que você precisa fazer é se colocar à disposição e agir. É preciso renunciar os valores humanos e abraçar os valores divinos. James Elliot, mártir missionário entre os índios no Equador, disse: “Não é um insensato aquele que gasta aquilo que não pode conservar, a fim de obter aquilo que não pode perder”. Uma das maiores bênçãos que Deus nos concede é que, por amor a Jesus, podemos perder nossa vida, para ganharmos a vida de Deus.

 

Concluo chamando-o à consagração. Você é um missionário de Deus. Anote e pense numa frase: “Missões: não basta estar no coração de Deus, tem que estar no meu também”.

Rev. Arival Dias Casimiro

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário