Na programação Diário de Eva, intitulada ” Mulheres na genealogia de Jesus ”,

é comentado entre nossas convidadas ao olharmos na genealogia de Jesus Cristo mulheres em cuja vida há marcas reprováveis. Tamar, coabitou com o seu próprio sogro Judá e gerou dele dois filhos gêmeos Perez e Zera; Raabe era prostituta em Jericó; Rute era moabita e Bate-Seba, mãe de Salomão, adulterou com Davi. Mui provavelmente nenhum personagem gostaria de destacar em sua biografia mulheres com esse passado. Mas por que elas estão inseridas na genealogia de Jesus Cristo? Para reforçar a verdade de que o Filho de Deus se identificou com os pecadores a quem veio salvar. No entanto, tivemos também mulheres magníficas na história pelo seu heroísmo como Débora, pela sua coragem como Joquebede, pela sua renúncia como Ana, pelo seu acendrado amor como Rute, pela sua disposição de se submeter à agenda de Deus como Maria. Foram as mulheres que sustentaram o ministério de Jesus. Foram as mulheres que estavam ao pé da cruz quando Jesus foi crucificado. Foram as mulheres as primeiras testemunhas da ressurreição de Cristo. Foram as mulheres as primeiras a programar o Cristo ressurreto. Ao longo da história as mulheres sempre estiveram na proa das causas causas sociais e humanitárias, que trouxeram alívio para muitos aflitos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário