Artigo: https://www.ippinheiros.org.br/blog/s… “Posso ter depressão e ser convertido? Deus não está no controle da situação? Isso está acontecendo por causa de algum pecado na minha vida? Por que parece que Deus não vê o que está acontecendo comigo! Por que Deus está tão distante? Eu sinto que sou um peso para os meus pais, para minha igreja, família, namorado…” Estas são frases de adolescentes e jovens dentro de nossas igrejas. Eles não costumam se abrir com os adultos, mas entre a turma, rasgam o verbo e compartilham o que se passa em seus corações em ebulição, e as dores que latejam em suas almas. O número de adolescentes e jovens que tentam suicídio vem aumentando dia a dia nas estatísticas mundiais. Tirar a própria vida já é a segunda causa de morte entre adolescentes, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). “Estudos recentes dizem que o suicídio tem atingido idades mais tenras, a partir dos 11 anos” [1]. Cada pessoa que comete o suicídio tentou entre 20 e 25 vezes antes de conseguir encontrar a morte. As tentativas são gritos de pedido de socorro, e em alguns dos casos, se as pessoas que estão mais próximas estivessem atentas aos sinais, poderiam ter tentado conversar francamente sobre os problemas que estão assolando a pessoa, ajudando-as a encontrar respostas para sua vida, evitando sua morte precoce. Quais serão as causas que têm levado à esta pandemia entre pessoas que estão começando a vida? O que podemos fazer para ajudar a deter essas mortes tão precoces e evitáveis?

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário