Este mal que não perdoamos alguém que nos prejudicou ou ofendeu. Os pecados do ressentimento e da amargura crescem como ervas daninhas no jardim d coração daquele que, sendo injustiçado, guarda a atividade de rejeição contra outra pessoa. Há uma única saída da amargura pela porta do perdão. Jesus contou a parábola do servo incompassivo (Mt 18.23-35) para destacar a importância de vencer este pecado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário