O aborto é uma vergonhosa e dramática realidade em nossos dias. Milhões de seres humanos são sacrificados no sacrário do ventre materno. A vasta maioria deles, por razões torpes. O útero materno é o berço da vida, o lugar mais sagrado, onde a vida se forma e se desenvolve.
O aborto, portanto, é a interrupção de uma vida, é assassinato e, assassinato com requinte de crueldade. Mata-se não um inimigo, mas o fruto do ventre. Mata-se não alguém que pode defender-se, mas um ser indefeso, encurralado no ventre materno. O grito silencioso daqueles que foram mortos no cadafalso do ventre não pode ser ouvido na terra; mas esse grito ecoa nos ouvidos de Deus, lá no céu!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário