Fim de ano é tempo de balanço e avaliação. Devemos avaliar como foi o nosso crescimento espiritual anual. Em 2019, crescemos em santificação? Qual é a nossa taxa de crescimento espiritual no ano que se finda?

A prova máxima de uma vida santificada é o amor. O amor não é opção, mas um mandamento divino (Jo 13.34; 15.12). Por isso, Pedro declara: “Tendo purificado a vossa alma pela vossa obediência à verdade, tendo em vista o amor fraternal não fingido, amai-vos, de coração, uns aos outros ardentemente” (1Pe 1.22). Observemos quatro lições neste versículo.

Primeira lição, devemos amar uns aos outros.

Pedro usa duas palavras para o amor: “filadelfia” que significa “amor fraternal”; “ágape” que significa “amor sacrificial” semelhante ao amor de Deus. Devemos amar uns aos outros fraternalmente e sacrificialmente, assim como Deus nos amou. Não se trata de um sentimento, mas de uma decisão de amar em obediência ao mandamento divino. Amar é um mandamento mútuo que envolve todos os cristãos.

Segunda lição, devemos amar de coração e não apenas com palavras.

Devemos amar uns aos outros sinceramente, sem falsidade e sem mentira. O apostolo João diz: “Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade” (1Jo 3.18). O amor cristão deve ser sem hipocrisia (Rm 12.9) e sem fingimento (2Co 6.6). Para que cresçamos em santificação, precisamos seguir a verdade em amor (Ef 4.15-16).

Terceira lição, devemos nos empenhar para amar. Amar exige esforço e empenho.

A palavra “ardentemente” indica um “esforço com toda energia”, tal como um atleta olímpico se esforça para vencer uma competição. O amor cristão não é um sentimento natural, mas uma decisão espiritual.

Quarta lição, devemos amar porque nascemos de novo ou fomos regenerados pelo Espirito Santo.

A nossa alma foi purificada para a prática do amor. Todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus (1Jo 4.7-8). O grande segredo da regeneração é que o Espirito Santo usou palavra de Deus como semente para gerar vida espiritual em nós: “pois fostes regenerados não de semente corruptível, mas de incorruptível, mediante a palavra de Deus, a qual vive e permanente” (v 23). A palavra tem vida, gera a vida e sustenta a vida espiritual. O Espirito produz o fruto do amor em nós (Gl 5.22-23), derramando continuamente o amor de Deus no nosso coração (Rm 5.5). Quanto mais cheios do Espirito (Ef 5.18) e cheios da palavra de Deus (Cl 3.16), mais condições teremos de manifestar o amor de Deus às pessoas. Pedro reforça o seu ensino sobre o poder da palavra citando Isaías 40.6-8: “Pois toda a carne é como a erva, e toda a sua glória como flor da erva; seca-se a erva, e cai a sua flor; a palavra do Senhor, porém, permanece eternamente. Ora, esta é a palavra que vos foi evangelizada” (1Pe 1.24-25).

O nosso desejo é que o seu balanço em 2019 seja positivo. Vamos crescer anualmente na prática do amor. Amar é a maior evidência de que estamos crescendo em santificação.

Rev. Arival Dias Casimiro

1 comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário