Pastorais

FIDELIDADE

“Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida”. (Ap 2.10)

 

Sê fiel é a ordem de Deus para cada cristão e para a sua igreja em todos os tempos. Não podemos agradar a Deus e ser abençoado por ele sem o compromisso da fidelidade (Pv 28.20). Convocamos a Igreja Presbiteriana de Pinheiros para o compromisso da fidelidade. Queremos ser uma igreja fiel em todos os aspectos. E a nossa motivação é a fidelidade de Deus. Ele é fiel! (Dt 7.9). A fidelidade a Deus compreende todas as áreas da nossa vida.

 

Fidelidade no relacionamento com Deus

Deus não aceita a traição do seu povo. Ser infiel é trair a Deus trocando-o por falsos ídolos. Ele já ordenou: “Não terás outros deuses diante de mim” (Êx. 20.3). Somos infiéis por natureza e a Bíblia nos recomenda: Guardai-vos, que o vosso coração não se engane, e vos desvieis, e sirvais a outros deuses, e vos inclineis perante ele (Dt 11.16).

Neste mundo atual, muitas coisas podem tomar o lugar de Deus em nossa vida: bens materiais, poder e posições sociais, conhecimento científico, pessoas e relacionamentos, trabalho e prazer. Deus ordena: “Não fareis para vós ídolos, nem vos levantareis imagem de escultura, nem estátua, nem poreis pedras figuradas na vossa terra, para inclinar-vos a ela; porque eu sou o Senhor vosso Deus” (Lv 26.1). O Deus fiel não aceita a infidelidade.

 

Fidelidade a Sã Doutrina

Fidelidade a Deus é fidelidade à sua Palavra. Deus nos deu a sã doutrina e Ele exige a nossa fidelidade. Paulo exorta a Tito quanto ao trabalho dos presbíteros (Tt 1.9).

Vivemos dias difíceis com a divulgação de falsos ensinos. Há muitos falsos crentes, falsos pastores e falsos mestres. Fidelidade à Palavra e à sã doutrina é o único meio de sobrevivermos. Paulo fala do compromisso de Deus com os fiéis (1Tm 4.10).

 

Fidelidade aos Votos feitos

Na vida assumimos muitos compromissos e fazemos muitas promessas. A Bíblia fala dos votos que fazemos a Deus (Dt 12.11). O voto é algo voluntário e não obrigatório, mas depois de feito deve ser cumprido (Ec 5.4).

Não devemos brincar com Deus (Sl 76.11)

Lembre-se dos votos que você fez no seu batismo e profissão de fé, no seu casamento, no batismo de seus filhos, na sua ordenação como oficial da igreja. Lembre-se dos votos que você fez voluntariamente ao Senhor. Sê fiel!

 

Fidelidade na mordomia

Deus é o dono de tudo que existe. E a nossa relação com as coisas deste mundo é meramente de mordomia. Deus nos confia a vida, o corpo, o tempo, as oportunidades, o trabalho, os relacionamentos e os bens materiais. Somos apenas administradores. E a única coisa que Deus exige dos seus mordomos é a fidelidade. Paulo declara: “Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um seja encontrado fiel” (1Co 4.2).

A fidelidade é o pré-requisito fundamental do crescimento e do sucesso. Jesus ensinou na Parábola dos talentos: “E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor” (Mt 25.21). Na Parábola das Dez Minas, Jesus declarou: “E ele lhe disse: Bem está, servo bom, porque no mínimo foste fiel, sobre dez cidades terás autoridade” (Lc 19.17).

Meus irmãos, obedeçamos ao imperativo do Senhor da igreja: “Sê fiel até a morte, e dar-te-ei a coroa da vida” (Ap 2.10). A fidelidade nos proporcionará uma recompensa eterna.

 

Rev. Arival Dias Casimiro