Caros, vamos falar um pouco sobre relacionamento e amizade? Quando somos apresentados para uma pessoa, recebemos algumas informações dela e sobre ela, e no momento seguinte podemos afirmar que somos amigos dessa pessoa?

Lembro quando eu tinha por volta de 20 anos, morando em Campinas conheci vários alunos da UNICAMP que eram cristãos, de alguns, me aproximei e chegamos a estar juntos em alguns eventos, a compartilhar alguma carona, a nos encontrarmos em algum culto…. Podíamos dizer que éramos amigos? Veja bem, alguns anos mais tarde, encontrei em um Shopping um rapaz dessa época, lembro de ter conversado, perguntado da vida e das viagens que ele costumava fazer. Ao nos afastarmos, minha esposa perguntou: “Qual o nome dele?” e eu… não lembrava, mas afirmei, éramos amigos e gostava muito dele. Hoje em dia lembro o nome dele, mas o acompanho por fotos via Instagram. Somos amigos?

Uma das grandes dificuldades da modernidade, para termos uma vida cristã autêntica, é que muitas vezes tratamos Deus da mesma forma que tratamos nossos amigos:
– leituras rasas de acontecimentos pelo Facebook;
– movimentações “profissionais” pelo LinkedIn;
– retratos de momentos (em geral “felizes”) pelo Instagram… Mas isso é “ser amigo”?

Jesus nos ensina como ser amigo

“Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos.” João 15:13

A amizade de Jesus conosco foi sacrificial! Ele deu a vida dÊle para ser nosso amigo. Ao conhecermos Jesus, tivemos um encontro com Ele, mas para sermos amigos de Jesus de verdade, esse relacionamento precisa se aprofundar. Um amigo verdadeiro, conhece o outro. Anda junto. Conversa frequentemente. Sabe os gostos e as vontades… se relaciona pessoalmente. Com que frequência você tem se encontrado com Jesus? A continuação do texto acima é:

“Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando.” João 15:14

O relacionamento que Jesus quer de você, também é sacrificial. Ele quer sua vida, sua prioridade, sua obediência. Frequentar o culto dominicalmente e eventualmente tocar no louvor é sua demonstração de amizade para com Jesus? Isso não está mais para “uma olhadinha no Facebook” do que amizade verdadeira? Esse é seu sacrifício? Sua Obediência? Você tem certeza de que é suficiente?

Mas o texto continua:

“Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer.” João 15:15

Kingdom BusinessPowered by Rock Convert

Jesus nos promove de servos a amigos, mas tem uma condicional para a promoção lá no versículo 14: a obediência, e aqui no versículo 15 Ele dá a recompensa da promoção: nos contar o que Ele ouve do Pai. Que privilégio, ser amigo de Jesus e conhecer o que Deus falou pra Ele.

Você tem ouvido o que Jesus fala a respeito de Deus Pai? Você sabe o que Jesus tem feito por você, em você e através de você?

Quando nos relacionamos com Jesus, obedecemos e conhecemos o que o Pai tem falado, ai então, estamos aptos para sermos chamados de amigos e ministrarmos em nossa casa, em nosso trabalho (escola/faculdade) e na Igreja. Estamos preparados para vivermos uma vida de louvor e alcançar o momento mais importante desse louvor no culto congregacional, ministrando para toda a igreja.

E o ensino de Jesus ainda não terminou, veja o versículo seguinte:

“Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, Ele vo-lo conceda.” João 15:16. Você não faz parte desse ministério porque é voluntário, você foi escolhido, e com um objetivo: para dar fruto.

Além disso, seu fruto precisa permanecer. Quando estamos obedecendo a Jesus, sendo amigo verdadeiro e conhecendo a revelação do Pai, esse fruto é natural, brota das nossa atitudes, conversas e relacionamentos. Demonstra o amor de Deus revelado em nós através de Jesus.

O resultado disso, é que tudo o que você pedir (e que estará balizado pela vida de obediência) Deus concederá, e a ordem seguinte pede uma atitude poderosa (e não é um “sentimento”):

“Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros.” João 15:17. Essa é uma ordem, um exemplo a ser seguido e um fruto que precisa ser permanente.

2019 será um ano de muitos desafios ministeriais na IPPinheiros, que todos nós sejamos amigos próximos de Jesus, para darmos fruto que permanecem, em nossa vida, na vida dos que nos cercam e na vida da igreja. Soli Deo Gloria.

Texto Base sobre amizade

“Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos. Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando.
Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer.

Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda. Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros.” João 15:13 a 17

  1. O que é ser amigo?
  2. Como demonstramos que somos amigos?
  3. Qual a forma que Jesus nos ensina a sermos amigos? João 15:13
  4. Como demonstramos que somos amigos de Jesus? João 15:14
  5. Que oportunidade teremos se formos amigos de Jesus? João 15:15
  6. Você está aqui porque você escolheu? Você é voluntário? João 15:16a
  7. Para que fomos escolhidos? João 15:16b
  8. Qual é ordem que Jesus nos dá? Temos cumprido essa ordem? João 15:17

    1 Response to "Será que realmente somos amigos?"

    • Avatar THAIS PEREIRA GOMES

      Quer uma definição exata do que é amizade e do que é apenas ser conhecido de alguém?

      Amizade é quando você intencionalmente dá pedaços de você a outra pessoa, se abrindo e se doando para que ela possa te conhecer e, se desejar, começar a dar pedaços dela a você também. O resto não é amizade.

      Jesus disse que não há maior amor do que dar sua vida pelos seus amigos. Mas, como não vemos pessoas tomando tiros para proteger outras ou sendo crucificados hoje em dia, eu diria que é mais fácil dar a vida morrendo por alguém do que vivendo para se doar para alguém, porque aí você tem que morrer de um jeito MUITO mais difícil, do jeito “negue-se”.
      Quero ver alguém disposto a morrer assim p ter amizade com alguém.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.