Não é fácil visitar pessoas em sofrimento! Quando não sabemos o que fazer ou falar, nos sentimos petrificados, ansiosos, apavorados e fazemos ou dizemos coisas que não deveríamos, complicando ainda mais a situação! Assim aconteceu com o jovem pastor que, com toda a boa vontade e compaixão ministerial, foi visitar a uma senhora muito idosa de sua igreja, já em seus últimos dias de vida.

Ele não sabia se a encontraria ainda em condições de conversar, mas preparou um sermão para confortá-la, caso estivesse. Chegando lá, a situação era tão triste, que tudo o que havia preparado para falar, ficou bloqueado em sua mente.  As palavras sumiram! Branco total! O que fazer?

Estava tão ansioso, que sem perceber foi comendo um a um dos amendoins que descobriu sobre o criado-mudo da enferma, enquanto balbuciava alguns chavões eclesiásticos e textos bíblicos desconexos. Quando reparou, a vasilha de amendoins já estava vazia. Que vergonha!

Muito sem graça, pediu mil desculpas à idosa, que sempre insistia que estava tudo bem, que não se preocupasse, que os amendoins não lhe fariam falta.

Depois de todas as tentativas de consertar a situação, o jovem pastor ficou curioso com as palavras da enferma, e lhe perguntou a razão por ela dizer que não lhe fariam falta aqueles amendoins, ao que ela lhe respondeu: “Meu filho, na minha idade, e quase sem dentes, eu só consigo chupar o chocolate que está em torno do amendoim!!!!!”

ead_pinheirosPowered by Rock Convert

Um diácono da Igreja, ouvindo este relato, disse que em sua primeira visita a alguém em situação semelhante, tomou toda a água do copo da enferma, que estava sobre o seu criado-mudo… Não sabe, até agora, se era a água onde ela depositava sua dentadura…

Ministério de visitação, uma necessidade

Foi por isso que o Rev. Arival e eu escrevemos este livro, O Resgate da Visitação Pastoral” (clique aqui para adquirir). Enquanto ele se atém às bases teológicas da visitação pastoral estimulando não só os pastores, mas também os presbíteros e diáconos a fazê-lo, e que na verdade se aplica à todos os crentes, eu procuro compartilhar as minhas experiências derivadas dos 38 anos de experiência como capelã hospitalar.

Neste livro, você encontrará orientações como:

“A visita pastoral é uma prática em extinção hoje na igreja. Muitos pastores e oficiais não visitam os membros da igreja, mesmo sendo esse um dever intransferível do seu ministério… Visitar é ir atrás da ovelha onde ela estiver. Visitar é ir ver o membro da igreja, detectar e suprir suas necessidades. Trata-se de uma atividade pessoal, presencial, intencional, constante e intransferível.” Rev. Arival Dias Casimiro

“Se você preparar a sua Igreja para este precioso ministério da Visitação, colherá frutos duradouros não só quanto ao bem-estar do enfermo, do idoso, do presidiário, do enlutado e de suas famílias, mas também de toda a vizinhança destes, que observam o cuidado da Igreja como a manifestação visível do amor de Deus, em Cristo.  Eles serão atraídos ao Salvador, através do ministério de visitação de sua Igreja.” Eleny Vassão

Minha opinião é que você deve comprar e ler este livro correndo!!!

ministério_visitação

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.