Esse questionamento me veio à mente quando soube da preocupação de algumas pessoas da igreja em estabelecer uma espécie de contrato de voluntariado para a realização de alguns trabalhos ministeriais. O viés da preocupação era jurídico, visando evitar problemas futuros para a nossa igreja, mas essa situação me levou a pensar sobre o questionamento que dá nome a esse texto.

Definições da palavra voluntário

Para responder esse questionamento, primeiro precisamos entender o que é um voluntário e para isso utilizei duas definições:

“Voluntário é o cidadão que, motivado pelos valores de participação e solidariedade, doa seu tempo, trabalho e talento, de maneira espontânea e não remunerada, para causas de interesse social e comunitário”. (Comunidade Solidária, Comunitas)

“Voluntário é o jovem ou o adulto que, devido a seu interesse pessoal e espírito cívico, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades, organizadas ou não, de bem-estar social ou outros campos.” (Organização das Nações Unidas – ONU)

Segundo um site de voluntariado de um famoso banco temos que:

“Nessas definições se encontra a principal motivação para o exercício do voluntariado: a satisfação. O trabalho voluntário gera uma realização pessoal, um bem-estar interior originado do prazer de servir a quem precisa. É um sentimento de solidariedade e amor ao próximo aliado à importância de sentir-se socialmente útil. No voluntariado, todos ganham: o voluntário, aquele com quem o voluntário trabalha e a comunidade.”

De acordo com a pesquisa mais recente feita pelo IBGE, em 2017 tivemos 7,4 milhões de voluntários no Brasil. É fato que o trabalho voluntário é uma das práticas mais altruístas que temos na nossa sociedade atualmente e os benefícios alcançados através dele são imensuráveis. Diante desse cenário positivo, por que então se preocupar com a existência de voluntários na igreja?

A realidade do trabalho cristão na igreja

A despeito de algumas semelhanças entre o trabalho exercido por um voluntário e o ministério (trabalho) exercido por um cristão, devemos nos preocupar com essa mentalidade que enxerga o ministério como um voluntariado, pois ela não reflete a verdade bíblica. Para explicar essas diferenças, faremos uma análise a luz das Escrituras.

Apesar de aparentemente não terem tantas diferenças, na prática as diferenças existem e são profundas. Quando penso nas diferenças, consigo identificar diversas, mas quero me concentrar em apenas três: a motivação, a remuneração e a voluntariedade.

Ao analisar a motivação já conseguimos ter uma ideia de quão profundas são as diferenças entre o voluntário e o cristão. O voluntário através das suas ações está em busca de satisfação pessoal, enquanto que o verdadeiro cristão está a buscar a glória de Deus, como descrito em 1Co 10.31 “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus”.  O voluntário tem o foco em si mesmo enquanto o cristão tem o seu foco em Deus.

Quanto à remuneração podemos notar outra grande discrepância entre os dois casos analisados. O voluntário nada recebe pelo seu trabalho, contudo o cristão já recebeu a salvação e por isso possui uma eterna dívida de gratidão com Deus.

O voluntário, como o próprio nome sugere, faz por vontade própria impulsionado pela sua motivação, a satisfação pessoal. Já o cristão é impulsionado pelo Espírito Santo a atender um chamado e a obedecer aos mandamentos bíblicos, pois o cristianismo não é um chamado ao comodismo e sim ao trabalho (2Tm .16-17)! Nosso mestre disse em Jo 5.17 “Mas ele lhes disse: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também”, esse é o exemplo a ser seguido, é à imagem dEle que estamos sendo conformados (Rm 8.28-30).

Concluímos então que não existem voluntários na igreja e sim cristãos que vivem para glorificar a Deus impulsionados pelo Espírito Santo, cientes de sua dívida para com Deus pela salvação proporcionada através da obra redentora de Jesus Cristo!

 

Referências

https://voluntariadobb.v2v.net/pages/22-o-que-e-ser-voluntario acessado em 04/08/2018 Rede de Discipulado 1 – Pr Arival Dias Casimiro

 

trabalho voluntário


    1 Response to "Existem voluntários na igreja?"

    • Mauricio xavier

      Concordo plenamentencomno texto…
      Até sugiro que os ministérios divulguem mais as suas necessidades…
      vai que podemos ajudar num pedacinho do todo!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.