Palavra Pastoral

DEPENDÊNCIA DE DEUS PARA FAZER A OBRA

DEPENDÊNCIA DE DEUS PARA FAZER A OBRA 

Rev. Arival Dias Casimiro

A nossa igreja vive uma abençoada fase de crescimento. Muitas pessoas chegando atraídas pela Palavra de Deus. E precisamos de mais espaço, mais mão de obra, mais poder do Espírito Santo e mais fé na providência de Deus. Precisamos tomar cuidado com a soberba. Reconheçamos a nossa total dependência do Senhor, pois sem Ele nada podemos ser e fazer. Tomas Watson diz: “A maneira correta de crescer é crescer menos aos seus próprios olhos”.
O milagre da multiplicação (Mt 14.13-21), além de satisfazer as necessidades das pessoas envolvidas, tem como propósito principal ensinar para os discípulos de Jesus, o princípio da dependência. Quatro lições:

Primeira, na obra de Deus, os obreiros são responsáveis em alimentar as ovelhas. Os discípulos quiseram despedir as pessoas famintas. Jesus, porém, lhes disse: Não precisam retirar-se; dai-lhes, vós mesmos, de comer (v.16). Sempre temos que ter pão ou alimento do céu para oferecer àqueles que estão com fome espiritual. Por isso, todo membro da igreja, principalmente os líderes, deve ter vida intensa de meditação na Palavra e oração. O crescimento não é produto do esforço, mas da vida. Deus tem enviado pessoas para que cuidemos delas.

Segunda, na obra de Deus, as necessidades das pessoas são maiores do que recursos dos obreiros. Mas eles responderam: Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes (v17). O que significa isso para uma multidão com mais de cinco mil homens, fora mulheres e crianças? (v.21). Esse é um fato incontestável na obra de Deus. Os obreiros jamais poderão, com os seus próprios recursos, suprir as carências das ovelhas aflitas e famintas. Precisamos nos humilhar diante de Deus convictos dessa verdade. Agostinho disse: “A suficiência dos meus méritos está em saber que meus méritos não são suficientes”.

Terceira, na obra de Deus, precisamos dos Seus milagres. Somente o milagre de Jesus poderia fazer com que cinco pães e dois peixes alimentassem aquela grande multidão. E o milagre aconteceu! Como? (a) Precisamos colocar o que temos nas mãos de Jesus: Então, ele disse: Trazei-mos (v.18). Entregue tudo ao Senhor e confie nele. (b) Agradeça a Deus por tudo aquilo que Ele lhe tem dado, mesmo que lhe seja pouco. (c) Distribua o que Deus lhe dá e o milagre da multiplicação acontecerá. Depois, tendo partido os pães, deu-os aos discípulos, e estes, às multidões. Todos comeram e se fartaram (vv.19-20). O milagre acontece no percurso da distribuição. Na obra de Deus, quanto mais damos aos outros, mais recebemos de Deus.

Quarta, na obra de Deus, realizada da maneira de Deus, nunca faltarão os recursos celestiais. E dos pedaços que sobejaram recolheram ainda doze cestos cheios (v.20). Se faltam os recursos humanos, os celeiros celestiais estão repletos. Não há escassez na despensa divina. Precisamos obedecer o que Deus manda e Ele se encarregará de enviar os recursos. Creia e ore as promessas de Deus. J. Blanchard disse: “A providência de Deus cumprirá todas as suas promessas”. Se estamos fazendo o que Deus ordenou, Ele suprirá tudo. Você não conseguirá matar de fome aquele que se alimenta das promessas de Deus.

Comentários no Facebook ( )